Boris Johnson

As festinhas que ameaçaram
o cargo de

Votação realizada na última segunda-feira, 6, definiu o futuro
do primeiro-ministro britânico

Moção de desconfiança

 Na última segunda-feira, 6, Boris Johnson enfrentou a votação
de uma moção de desconfiança, que ameaçou a sua saga no
cargo. A moção é o instrumento à disposição do Legislativo
para questionar a permanência do chefe de governo no cargo

Partygate

Há alguns meses, Johnson se encontrava no meio de um
escândalo, chamado de “partygate”, que envolve festas e
comemorações durante o mais estrito período de lockdown
na Inglaterra

As investigações

Sue Gray, funcionária pública responsável por investigar as
acusações de violações sanitárias, examinou 16 eventos que
aconteceram entre maio de 2020 e abril de 2021, na residência
oficial do primeiro-ministro

O relatório 

O relatório, divulgado em maio, fala em "fracasso de liderança
e de julgamento" e também aponta sobre o consumo excessivo
de álcool. Sobre a polêmica, Boris Johnson disse que algumas
críticas feitas contra ele são justas, mas que outras não foram

A votação

Para permanecer no cargo, o premiê teria que obter a
maioria absoluta dos votos, ou seja, 180 parlamentares
teriam que apoiá-lo. Ele conseguiu 211 votos. Apenas
148 votaram contra ele.

TEXTO: Isabelly de Lima
REVISÃO: Fabio Previdelli
EDIÇÃO: CAROLINE DUARTE
SUPERVISÃO: VITOR BALCIUNAS 
FOTOS: Getty Images / Wikimedia Commons / Pixabay