Filmes que
extrapolaram

os limites da ciência (parte 1)

Desafios da física acontecem o tempo todo em Hollywood

1. Star Wars

George Lucas está perdoado, afinal, imagina o que seria da
franquia ‘Star Wars’ em utilizar sons emocionantes. Mas a
verdade é que o espaço é vazio, ou seja, não há partículas que
possam causar a vibração necessária para que o som saia

2. 2001: Uma Odisseia
no Espaço

'2001: Uma Odisseia no Espaço', que explosão, não? Mas é mais
um desafio à física. No espaço, não há oxigênio, portanto as
explosões não acontecem. E se acontecessem, duraria o
suficiente para acabar com O2 da nave, que é o único lugar
que o tem

3. O Dia Depois de
Amanhã

Em ‘O Dia Depois de Amanhã’, um planeta é inundado e
congelado. Mas a situação é pior do que parece, afinal,
quando a água se expande quando congela. Portanto, a água
petrificada destruiria tudo que ficasse dentro da zona de
inundação, não sobraria muita coisa

4. Perdido em Marte

Em ‘Perdido em Marte’, me parece que não foi só no roteiro
 Que se perderam, mas na ciência também. A comunicação entre
planetas seria muito difícil... E o delay não seria de segundos,
nem mesmo horas. Poderiam ser anos até que a mensagem
chegasse ao destino

5. Armageddon

Um asteroide do tamanho do Texas? Não existe em nosso espaço.
Além do mais, um cometa jamais tiraria um asteroide da órbita,
principalmente, se existisse um tão grande como o retratado

TEXTO: Daniel Bydlowski, cineasta
REVISÃO: FABIO PREVIDELLI 
EDIÇÃO: CAROLINE DUARTE
SUPERVISÃO: VITOR BALCIUNAS 
FOTOS:: Divulgação