Graceland

5 curiosidades sobre a mansão de Elvis que virou museu 

Graceland, a mansão de Elvis, preserva momentos fascinantes vividos pelo rei do rock

1. Nome da mansão

 Graceland não foi construída para o ícone musical. Inicialmente, o terreno era uma fazenda que pertenceu a Stephen C. Toof, um empresário de Memphis, e foi nomeada, na época, em homenagem à filha de Toof, Grace

2. O quarto de Scatter

Graceland tinha um grande celeiro construído, que eventualmente continha um estábulo inteiro cheio de cavalos, contudo, o animal mais incomum de se encontrar por lá era outro: Elvis tinha um chimpanzé de estimação, chamado Scatter

3. 'Sala da Selva'

Nos anos de 1960, Presley adicionou um covil fechado na cozinha de Graceland, que posteriormente ele preencheu também com alguns móveis tiki e plantas. A decoração do local o levou a ser apelidado como 'sala da selva' por diversos fãs

4. O corpo de Elvis

Elvis foi enterrado ao lado de sua mãe no Cemitério Forest Hill de Memphis, mas após três homens tentaram roubar seu caixão, o corpo de Presley foi levado para Graceland, onde está até hoje; uma alternativa para evitar que isso se repetisse

 5. O segundo andar

 Mesmo que a mansão de Elvis Presley seja atualmente um local de visitação livre, servindo como museu, o segundo andar da casa é privado, e pode ser visitado somente pelas pessoas mais próximas ao cantor

TEXTO: ÉRIC MOREIRA
REVISÃO: Fabio Previdelli
EDIÇÃO: MARCOS SOUZA
SUPERVISÃO: VITOR BALCIUNAS 
Créditos: WARNER BROS PICTURES | GETTY IMAGES